quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Devemos Conhecer Cristo

Diante de Deus todas as questões giram em torno de uma proposição de conhecer
Cristo. O que significa conhecer Cristo? Algumas pessoas O conhecem como seu amor; outras pessoas O conhecem como sua humildade. Algumas conhecem mais de Cristo enquanto que outras conhecem menos dEle. Na medida do nosso conhecimento de Cristo como nossas muitas coisas está a medida do nosso conhecimento dEle, pois só isto é contado como nosso conhecimento apropriado. Conhecer Cristo não é um termo abstrato aplicado somente para verdade objetiva; conhecer Cristo é ambos ativo e substancial.

É percebe-Lo como nossas coisas: Ele é estas nossas coisas e Ele é aquelas nossas coisas.
Alguém pode estar apto a se levantar e testificar como ele não sabia nada sobre pureza - pois seu coração, cabeça, pensamento e tudo o mais eram impuros; mas agora, agradece a Deus, Cristo tornou-se sua pureza porque Deus assim O fez. Imediatamente você compreende que aquilo não é uma coisa que você possui, mas ela é Cristo. Já que Cristo habita em você, Ele traz aquela coisa para você. Não que venha para você mesmo mas que Ele a traz nEle mesmo - isto é cristianismo.

Em vista disto tudo que temos dito, permita-me francamente colocar que a menos que os
olhos do filho de Deus sejam abertos por Ele para ver que Cristo é suas coisas, aquela pessoa é de muito pouca utilidade para Deus. Porque o que ele tem são simplesmente suas obras, as quais ele mesmo faz. Mesmo que ele ore e receba de Deus, o que é dele é temporário, tendo pouco valor espiritual diante Deus.

Aliás, quanta graça que muitas pessoas recebem de Deus é nada mais que coisas.
Alguns, no entanto, recebem graça com uma personalidade: sua graça é o Filho de Deus.
Esperem até que um dia vocês estejam aptos a dizer para Deus: “Eu Te agradeço e louvo, porque a graça que recebi é Cristo. Minha graça é uma pessoa, tem uma personalidade.” Oh,deixe-me dizer-lhes que assim que vocês vejam tal diferença vocês poderão imediatamente distinguir vida de morte. Muitos dos irmãos podem apenas distinguir entre bem e mal; eles não podem diferenciar vida e morte. A razão para isto é simplesmente que eles falham em ver que todas as coisas estão em Cristo, Ele é ambos a coisa e a questão. Na esfera espiritual não há nem coisa nem questão mas somente Cristo.

Se Deus realmente abriu seus olhos, você imediatamente começa a reconhecer coisas
quando você as encontra. Esta colocação soa estranha, mesmo assim ela é real. Alguém pode parecer paciente, manso, humilde, fiel, amoroso, caloroso e piedoso, mas para você cujos olhos foram abertos ele é meramente cheio de coisas. Justamente como todo mundo pode distinguir um anel de um dedo, um chapéu de uma cabeça, óculos de olhos, e roupas de um corpo, também uma pessoa pode diferenciar coisas de Cristo. Para os não iniciados isto pode parecer espetacular, mas para aqueles que compreendem, isto é bastante simples. Tudo o que procede de coisas é morte interior e produz morte exterior. Se alguém tem sensibilidade espiritual ele sentirá a morte quando fizer isto. O resultado de tal obra externa só pode ser morte e não vida.

Alguém pode ser muito amável, porém se sua influência está limitada pelo domínio do
bem e do mal, não tem efeito espiritual. Um irmão que é bom naturalmente, paciente,
longânime, sofredor e amável pode talvez ajudá-lo, mas se estas características são somente traços elas suscitarão em você uma sensação de morte. Você não estará apto a abraçá-las; pelo contrário, uma resistência brotará em você. Ninguém pode calcular o poder desta resistência da vida. Algumas vezes as pessoas dizem uma palavra que soa bastante bem mas no entanto é inadequada, e tira de você uma tremenda resistência.
Diga-me por exemplo porque em uma reunião de oração você toda vez responde com um amém? Porque você é tocado pela vida. Quando um irmão está orando ele tocou sua vida, você por isso espontaneamente diz amém. Mas alguma outra oração pessoal, embora possa soar séria e atraente, produz um esfriamento interior. Você anseia que ele cesse de orar, pois sua oração não é diferente de sua personalidade. Ele tem alguma coisa, somente que aquela coisa tem o toque da morte. Uma coisa não produz morte somente na própria pessoa mas nos outros também. Não há absolutamente nenhum valor espiritual naquilo, pois é feito pelo homem.

Já que esta é a situação, nós não podemos fazer nada diante de Deus somente esperara
nEle. Mais e mais veremos a maldade das nossas próprias obras. Pois se estamos realmente sendo guiados por Deus, certamente descobriremos que Ele odeia nossas obras tanto quanto nossos pecados. Os que pecam, devem perecer; os que dependem de suas próprias obras,não podem ser salvos. Deus rejeita nossas obras justamente como Ele repudia nosso pecado.Ele aceita somente uma coisa, e ela é Seu Filho Jesus Cristo. É Cristo que se torna todas as coisas para nós. Agradeço a Deus, é o Senhor e não eu. Não sou eu tentado ser humilde, mas Ele sendo humilde em mim. Não sou eu lutando para amar, mas ao invés disso é Seu amor.Ele não me dá poder porque Ele mesmo é o meu poder.

Oh irmãos e irmãs, não sei quão melhor eu poderia dizer isto; eu especialmente desejo
que os recém salvos notem isto. Quando você for liberto das coisas espirituais, você tocará o Senhor. É muito melhor para você perceber isto o mais cedo possível, de outra maneira se tornará progressivamente mais difícil quando o tempo passar. Quanto maior for a pilha de coisas mais difícil é para você estar apto a enxergar. Quanto Deus deve derrotá-lo e arremessá-lo de diante dEle. Ele está pronto para tirar estes itens de você e então você poderá receber Cristo. Digo que isto Deus certamente fará.

Estou esperando pelo dia quando todas as coisas - ambas as coisas no céu e estas
sobre a terra - serão somadas em Cristo. Naquele dia a Palavra de Deus será cumprida em que Cristo é tudo. Deixe-me desafiá-lo. Como você pode esperar que Cristo seja tudo se hoje você não O conhece como seu tudo? Mesmo agora Cristo se tornará todas as nossas coisas.Deus deu Seu próprio Filho para nós; Deus deu a si mesmo para nós. Cristo deve ser tudo para nós hoje. Não deve haver nenhuma divisão entre Cristo e as coisas. Nada é espiritual, somente Cristo. Ele é tudo em todos. A realidade disto deve começar a ser evidente agora na igreja econosco.

Possamos declarar hoje que Cristo é tudo e que Ele está em todos. Ele é minha paciência, Ele é minha mansidão, Ele é meu amor. Pois Ele é tudo. Quanto aguardamos aquele dia quando o Filho de Deus é manifesto para ser tudo em todos. Ele mesmo tem a
preeminência sobre todas as coisas, e então saberemos que as lições que aprendemos hoje são para usar naquele dia. Deus nos abençoe.

Texto de W. N. Extraido de Cristo a essencia de tudo o que é espiritual.

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial