domingo, 6 de dezembro de 2009

A PLENITUDE DE CRISTO E A JUSTIÇA BRASILEIRA


A PLENITUDE DE CRISTO E A JUSTIÇA BRASILEIRA - Ap 1:11-20

‘O Pai deu Seu Filho unigênito’

É a vontade de Deus que entremos em Sua Plenitude que está em Seu Filho, nosso Senhor Jesus. “Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito”. Quando Deus deu Seu Filho, Ele nos deu Sua plenitude.

Prosseguir para a Plenitude

“E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus” (Ef 3:19).

“Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Ef 4:13).

“Porque aprouve a Deus que nele habitasse toda a plenitude” (Cl 1:19).

“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade” (Cl 2:9-10).

Prosseguir para a Plenitude
“O que é a Plenitude? Por que devemos prosseguir para a plenitude?”

Esta plenitude sobre a qual estamos falando é a plenitude de Deus; é a plenitude da Divindade. Nosso Deus é pleno; Ele é plenitude.

Quando falamos sobre o assunto da plenitude, estamos na realidade focando sobre a plenitude de Deus, a plenitude da Divindade, a Plenitude de Cristo.

Em um sentido, está além de nossa compreensão conhecer esta plenitude, porque se estivéssemos capacitados para conhecer esta plenitude, então estaríamos capacitados para conhecer a Deus plenamente. Mas Deus é infinito.
Portanto, por um lado, está além de nossa compreensão. Quando Paulo tocou no aspecto desta plenitude – o amor de Deus – disse: “Este amor de Deus é imensurável: que altura, que profundidade, que largura!” É algo que ele não podia descrever. Está além de nossa compreensão.

Contudo, por outro lado, imediatamente a seguir, é dito: “Para que sejais cheios até mesmo de toda a plenitude de Deus”.

Está além de nossa compreensão e contudo está dentro do nosso alcance. É algo que não entendemos plenamente, mas, graças a Deus, é algo em que podemos entrar e sermos cheio dela.

POSSO ENTRAR , POSSO SER CHEIO DELA, AGORA.

Assim isso é realmente um mistério. É um mistério de Deus.

Somos muito agradecidos por esta plenitude de Deus ter vindo a nós; e a pergunta é:

Como essa plenitude vem a nós? Esta plenitude vem a nós no Filho de Deus. Toda a plenitude da Divindade habita Nele e esta Pessoa veio ao mundo.
Esta plenitude vem a nós no Filho de Deus.

A Palavra se encarnou, se tornou carne, cheio de graça e de verdade; e contemplamos a Sua glória, como a glória do unigênito do Pai.

Em outras palavras, esta plenitude de Deus está em Seu Filho. E quando Seu Filho veio a este mundo, muito embora tenha tomado a forma humana, a forma de um escravo, a forma de um homem, dentro desse Homem ali habitava a plenitude de Deus corporalmente.

Está ali. Ele trouxe esta plenitude para o mundo. Ele é cheio de graça e verdade. “Deus amou o mundo que deu Seu Filho unigênito a nós”.

Quando Deus deu Seu Filho, nos deu Sua plenitude. Quando cremos em Seu Filho, descobrimos que, de fato, Deus nos abençoou com todas as bênçãos espirituais na regiões celestiais em Cristo Jesus.

Ele conduzirá muitos homens à glória

Há um outro significado para este título que João deu: “Semelhante ao Filho do Homem”.

Significa que Ele não apenas está ali sozinho como o Homem, o Filho do Homem, mas que está ali como nosso representante. Ele está ali para conduzir muitos filhos à glória.

O que O caracteriza como o Filho do Homem caracterizará a muitos homens; e Ele conduzirá muitos homens à glória; e isso nos garante, nos assegura, que um dia, Ele nos levará à glória. AGORA E NO FUTURO. POIS O REINO É AGORA E NO FUTURO.

Cheio de Justiça

Ap 1:13 -Este Homem está vestido com um vestido comprido até os pés. Vestido na Escritura sempre significa conduta, comportamento. Em Isaías, é dito que nossas justiças são como trapos de imundícia.

Não importa o quanto justo sejamos, ou pensamos que somos, ela é trapo de imundícia diante de Deus. Ela não pode cobrir nossa nudez. Ela deve ser completamente lançada fora. Mas aqui, nosso Senhor Jesus tem um vestido que chega aos pés; Ele é cheio de justiça.

VESTES DE JUSTIÇA


Em Êxodos 28 o sumo sacerdote tinha uma capa de efode – um vestido – de cor azul. Ele era tecido como uma peça única, sem costura, com uma abertura em cima.

A Bíblia diz que ele não podia ser rasgado, era uma só peça. Em João 19, quando crucificaram nosso Senhor Jesus, descobriram que Ele trajava uma capa sem costura, ela era tecida como uma só peça.

Em outras palavras, a justiça de nosso Senhor Jesus é sem costura. Você não pode encontrar nenhuma falha Nele.

Ele é todo justiça, e Sua justiça não é a de homem, da terra; Sua justiça é celestial. A justiça que professamos ter é terrena, e este tipo de justiça é muitas vezes muito repugnante.


Nos como Igreja da Nação é que ativamos na terra brasileira a justiça divina, quando vivemos a leis do Reino , somente aí a justiça do país deixa de ser esta deusa cega que tem regido nossos tribunais.

Se captamos um vislumbre desta visão, nossa beleza não se tornará em corrupção? Pensamos que somos justos, e muito embora, algumas vezes, pela graça de Deus, isso possa ser um fruto do Espírito e não de nós mesmos, ainda assim não é como uma romã – plena. É apenas um pouco aqui, um pouco ali; e quando vemos a Cristo, cheio de justiça, somos convencidos.

PRECISAMOS DE SUA VIDA DE RESSURREIÇÃO PARA NOS RESSUSCITAR PARA QUE POSSAMOS SER JUSTOS COMO ELE É JUSTO.

HEBREUS 8:1 Ora, do que estamos dizendo, o ponto principal é este: Temos um sumo sacerdote tal, que se assentou nos céus à direita do trono da Majestade, 2 ministro do santuário, e do verdadeiro tabernáculo, que o Senhor fundou, e não o homem.3 Porque todo sumo sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios; pelo que era necessário que esse sumo sacerdote também tivesse alguma coisa que oferecer.


ELE É CHEIO DE JUSTIÇA

Mas a justiça de nosso Senhor Jesus é celestial, é bela.

Na orla da veste do sumo sacerdote havia romãs de cor azul, púrpura e vermelha, e sinos de ouro; uma romã e um sino de ouro. Quando ele andava, indo para o templo, os sinos tocavam, era lindo. Isso fala da justiça de nosso Senhor Jesus.

A romã é um tipo de fruta, mas se você a abre, ela é cheia de sementes cheias de suco vermelho. Em outras palavras, o Senhor Jesus é cheio de justiça, e os sinos de ouro são testemunho. SOM DE JUSTIÇA

Há uma tal justiça Nele que ressoa como testemunho para Deus. Este é o nosso Senhor Jesus, cheio de justiça.


CINGIDO PELOS PEITOS COM UM CINTO DE OURO.

Normalmente, um cinto é colocado em torno da cintura porque nos dias antigos as pessoas vestiam mantos.

Por isso quando queriam trabalhar, tinham que se cingir para que ele não interferisse com o trabalho. Mas aqui, é muito estranho porque a cingidura não é em torno da cintura.

É porque o trabalho de compaixão e amor já está feito.


Cheio de Amor


A cingidura é em torno do peito, e peito sempre fala de compaixão, amor e afeição. É um cinto de ouro.

Em outras palavras, é amor divino, amor ágape; é esse amor sem egoísmo; é esse amor que não sabe acabar;é o primeiro amor.

Nosso Senhor Jesus está cingido com um cinto de ouro em torno de Seu peito.Ele é cheio de amor e compaixão.

Justiça e compaixão são incompatíveis para nós porque a justiça demanda julgamento mas a compaixão clama por misericórdia.

Algumas vezes, tentamos ser justos e nos tornamos misericordiosos, nos tornamos cheios de opinião. Mas então, algumas vezes, tentamos ser amáveis e compassivos, e nos tornamos tolerantes e até mesmo perdemos o senso de justiça.

Mas nosso Senhor Jesus é cheio de justiça e cheio de compaixão; e estas duas se misturam, operam juntas. Isso é o que a cruz nos fala. Ali na cruz, vemos justiça. Não sabemos o que é justiça até que vejamos a cruz. É ali que você encontra a justiça de Deus. Quando Seu Filho amado se tornou uma oferta para o pecado por nós, Deus não pode poupar nem mesmo Seu único Filho Amado porque Ele é justo.

Este é o sentido de justiça. Mas ao mesmo tempo, descobrimos que isso é amor. A cruz é um símbolo do amor. “Porque Deus amou o mundo, que deu Seu Filho unigênito...” Cristo nos amou tanto que Se deu por nós. Aqui está a justiça e o amor fluindo juntos. Este é o nosso Senhor.

SEMPRE CHEIO DE AMOR MOVIDO POR AMOR


Texto adaptado por Hudson Medeiros

Marcadores:

1 Comentários:

Blogger Kesia Rozzett disse...

Glória a Deus por Jesus, que é o cumprimento da plenitude do Pai!!

7 de dezembro de 2009 13:31  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial