quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

VENCENDO AS FRAQUEZAS COM A MATURIDADE



Hudson Medeiros

      I.         RECONHEÇA SUA FRAQUEZA COMO UMA LIMITAÇÃO
Todos nós temos pontos fracos. Todos estamos caminhando na estrada da perfeição, e precisamos continuar dando passos em direção ao seu final, mas enquanto isso temos que ficar cara a cara com as limitações, rejeições, medos, solidão, etc.
Sei que isso dói muito e que precisamos de um remédio urgente. Pois amadurecer é o remédio, Cristo em você, sua semelhança, seus valores, seu caráter, a vida que foi derramada na cruz e agora é vivida em você.

    II.         ENFRENTE SUA FRAQUEZA
Quanto tempo perdemos sofrendo, carregando feridas e limitações que nos afastam de nosso destino em Deus! Nos vemos como vítimas, dando linha para a carne, para o diabo nos usar e nos envolver em cada bagaço que deixa Deus amarelo de… Deixa pra lá.
Quando você vai lidar com isso? Esta é uma pergunta que sempre me faço quando percebo uma limitação. Cada pessoa sabe com o que tem que lidar e fica protelando, empurrando com a barriga. Precisamos de um dia para mudar o nosso mundo, o dia da virada. Pode ser hoje.

  III.         BUSQUE O PODER QUE SE APERFEIÇOA NA FRAQUEZA
Deus em Cristo providenciou o poder Dele para ser derramado no lugar da fraqueza. O poder redentor é infinitamente maior do que o poder destruidor. Busque ajuda, consulte um conselheiro que seja guiado pela Bíblia e por seus princípios e comece a estudar os princípios que carregam o poder divino necessário para o seu caso específico.
Deus é o maior interessado em sua cura e amadurecimento; Ele pagou caro para isso acontecer, mandou Seu Filho para ser sacrificado e dar a Sua vida para regatar a nossa. Há poder no sangue, há poder nas palavras e nas promessas divinas.
É necessário desenvolver uma fé crescente na Palavra de Deus. Muitas coisas vão mudar pela Palavra. Tudo isso por meio de um relacionamento de filho com o Pai celestial dia após dia.

  IV.         FECHE A PORTA PARA A MANIPULAÇÃO DO INIMIGO
Você já percebeu o quanto uma fraqueza em nossa vida pode ser usada por outros? Eu já, e espero que você pare para refletir e descubra como é urgente que você feche a porta para a manipulação e determine limites para que o inimigo não chegue tão perto de você e de sua família, ministério, congregação, negócios, estudos, etc.
Será que é de fato necessário que aconteçam algumas coisas como estão acontecendo? Será que, com um pouco de maturidade, tudo não poderia ser resolvido de forma mais produtiva?
Não é bom ser manipulado; quem aceita ser manipulado é por que quer e concorda com isso. Isso gera muita confusão e um ambiente de conflitos. A coisa certa a se fazer é fechar a porta para o mal e buscar a maturidade. Saia do ambiente de manipulação; busque um ambiente saudável, com liberdade individual, reponsabilidade e respeito por suas escolhas.

    V.         O QUE ESSA FRAQUEZA TEM FEITO COM SEUS RELACIONAMENTOS?
É muito difícil conviver em um ambiente de conflitos e confusão nos relacionamentos. Fraquezas não tratadas, não enfrentadas podem fragilizar e até mesmo destruir relacionamentos. Há um novo lugar para os relacionamentos. Comecemos então enfrentando fraquezas pessoas e coorporativas com determinação, graça e verdade; lutando juntos para resgatar o ambiente de respeito, responsabilidade pessoal e sinceridade.

  VI.         CHEGOU A HORA DA TRANSFORMAÇÃO PESSOAL PROFUNDA
Prossigamos até a perfeição. É hora de avançar para as lições mais elevadas que pertencem aos homens crescidos, maduros. A exortação é para avançar a partir das lições da infância cristã às da maturidade em Cristo (veja Hb 5.13-14), e não lançar de novo o fundamento. Para estabelecer as bases, uma vez é o suficiente se Ele for colocado à direita, no lugar certo da edificação de nosso prédio espiritual. Estes primeiros princípios são a base da vida cristã, mas temos de construir mais e mais sobre eles.
O arrependimento foi essencial no estabelecimento da fundação na nossa nova vida. Todos os homens são ordenados a arrepender-se. O arrependimento é, essencialmente, uma mudança da vontade, o rebelde torna-se livre em sua vontade para servir ao Senhor de sua nova vida.

VII.      DE VOLTA PARA O SEU DESTINO
Deus nos conquistou para sermos vencedores e não vítimas, filhos e não escravos, herdeiros e não roubados. Nosso destino é o nosso lugar.
Ap 2:11 – “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas:  O que vencer não receberá o dano da segunda morte.”[1]
Mt 25:34-40:

Então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita:  Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; porque tive fome,  e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; estava nu,  e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. Então, os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E, quando te vimos estrangeiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E, quando te vimos enfermo ou na prisão e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo  que, quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.[2]

Herdamos o reino na eternidade quando o vivemos como nosso destino aqui na Terra nos dias que recebemos. Sabendo do futuro no presente voltamos ao nosso destino.




[1] Reis 2:11. Almeida Revista e Corrigida. Sociedade Bíblica do Brasil, 1995; 2005.
[2] Mt 25:34-40. Almeida Revista e Corrigida. Sociedade Bíblica do Brasil, 1995; 2005.

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial